Almoço com livros e arte na Cidadela de Cascais

Cascais é uma cidade linda. Cheia de atrações, bares, restaurantes, arte, cultura e praia, claro. Um passeio de um dia é pouco pra curtir tudo que ela tem pra mostrar e oferecer. Mas, com uma boa dose de disposição, um bom tênis e um dia de sol, se pode tudo por lá.

Depois de descer na estação de Estoril, em frente ao Tamariz, começou a caminhada na beira-mar. Aliás, uma das melhores calçadas para se caminhar, fazer exercícios, comer em seus inúmeros restaurantes ou mesmo ficar ali apreciando a maravilhosa vista do mar ao som das ondas. Desça em Estoril e vá a pé até a boca do Inferno, á fiz duas vezes e vale muito a pena, dá menos de uma hora de caminhada.

 

O Palácio dentro do Forte

Quem vê de fora só enxerga a Fortaleza de Nossa Senhora da Luz. Quem entra, vê arte, restaurantes, lojas, galerias de arte, livraria e até uma pousada hotel de luxo.

Entre a aventure-se por alguns instantes. Parece que entramos em outro mundo dentro de Cascais. A escolha da Taberna da Praça foi por acaso, mas o lugar eu já conhecia de outra passada.

 

O almoço despretensioso

Normalmente eu pesquiso muito antes de fazer uma experiência gastronômica. Seja por indicação de amigos ou mesmo de sites especializados, raramente dou a sorte de achar um lugar tão incrível por acaso. Graças Deus, essa foi uma dessas exceções.

O restaurante Taberna da Praça e Pousada de Cascais fica dentro do Palácio da Cidadela de Cascais. Dei uma olhada no menu à porta e resolvemos entrar para descansar um pouco e comer, afinal, eu estava faminto. Realmente foi uma dessas surpresas incríveis que aparecem no caminho de quem está cansado e com fome.

Carol queria algo leve e pouca quantidade. Agradou-lhe o Bacalhau à Brás, que era quase uma entrada de tão pequena, mas estava uma delícia. Em especial o patê de azeitonas que veio por cima do prato.

Pedi um Bife Azeitão, um contrafilé ao ponto com molho de queijo do Azeitão (uma iguaria famosa em Portugal e que estava espetacular). Acompanhava batatas fritas. Sinceramente, uma das melhores coisas que comi em Portugal. E era carne. Mas não foi a carne que me conquistou, foi o molho de queijo. Tanto que fui pedir a receita ao chef.

Para acompanhar, uma taça de Vallado tinto, 2016. Excelente vinho. Esse está no post dos vinhos de Portugal para começar.

 

A receita do molho de queijo do Azeitão

Após a grelhada da carne, deixe-a descansar e na mesma panela deglace com um pouco de vinho branco e depois coloque o queijo do Azeitão. Após ele ficar bem derretido, ponha um pouco de creme de leite fresco até ficar na consistência de molho. Era quase um fondue de queijo. Simplesmente fantástico.

 

Um livro de sobremesa

Literalmente sobre as mesas da Taberna, no andar de cima, uma livraria diferente. A “Déjà Lu”, uma referência ao “Déjá vu”. Expressão em francês que significa a sensação de já ter-se vivenciado um momento, um instante. Ou, no caso, de ler um mesmo livro que outra pessoa já leu.

A livraria só vende livros de segunda mão. Usados, mas todos em perfeito estado de conservação. Segunda mão, literalmente. Daí o nome da livraria. Os preços são muito bons, livros que custam 20 ou 30 euros, saem por 5 ou até menos, dependendo do livro.

O mais interessante e nobre, é que toda a arrecadação da livraria é convertida para uma instituição portuguesa que cuida de pessoas com Síndrome de Down, ou Trissomia do 21, como dizem aqui.

Quem quiser, pode chegar lá e doar seus livros (desde que impecáveis), pode fazê-lo, ou então entrar em contato com eles para ver a melhor forma de doar.

 

A conta

  • Bacalhau à Brás €7.70
  • Bife Azeitão €17.90
  • Taça de vinho €4.60
  • Tônica €3.30
  • Livro €5.00

Total: €38.60

 

Taberna da Praça
Cidadela de Cascais, Avenida D. Carlos I, 2750-310 Cascais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =