No Porto, uma Tábua Rasa de enchidos e queijos

Uma das formas mais ricas de descobrir a cultura de um povo é através da gastronomia, isto é fato. Mas adentrar ainda mais nos costumes e sabores de um povo é experimentar aquilo que é feito há séculos naquele lugar.

Eu sou um aficionado por queijos e embutidos (ou enchidos aqui em Portugal). E, como sabemos, bons produtos desse tipo levam muito tempo para serem feitos e mesmo para chegarem a um nível de excelência em sua produção.

Em Portugal não é diferente. Seus queijos mais reconhecidos mundialmente como o Queijo da Serra da Estrela, cremoso e feito com leite de ovelha, era algo que tinha que experimentar. Valeu a pena. Não só por este queijo particularmente, mas por todos os itens que foram servidos em uma noite verdadeiramente especial no Tábua Rasa.

Estava a caminhar no Porto em meus últimos dias nesse descobrimento da cidade. Tinha em mente um lugar que já havia pesquisado e tinha sido recomendado por um amigo, o Tábua Rasa. Localizado na Baixa do Porto, em uma rua cheia de restaurantes e tascas das mais conceituadas da cidade, o Tábua Rasa é discreto. Porta pequena, espaço interno agradável e moderno com madeiras aos olhos e decoração perfeita para o ambiente. Logo na entrada vemos o balcão e o espaço de preparos das delícias do local. Tudo e cortado e feito na hora. Os queijos, presuntos, enchidos etc…

O lugar não comporta muitas pessoas (30 pessoas), então reserve ou chegue cedo, por volta da hora que abre, umas 19h. Se não, ficará sem mesa. Tem um balcão com bancos onde se pode aguardar ou até mesmo ficar e petiscar dali mesmo, mas não é tão confortável quanto uma mesa.

O atendimento do lugar é incrível. Dos melhores que já presenciei na vida. Garçons sempre atentos e que conhecem tudo do lugar e dos seus produtos. Eles contam verdadeiras histórias de cada uma das iguarias servidas à mesa. Além de falarem muitas línguas. Além do português, o atendimento em outras mesas foi do inglês ao espanhol, passando pelo francês fluente de um dos atendentes. Isso mostra o esforço do lugar em ter um staff capacitado para atender em uma cidade tão turística como o Porto. Parabéns!

Vamos ao que interessa?

Pois bem, depois de uma vasta explicação de quase todo o cardápio, fiquei uns dez minutos a escolher o que pedir. No Tábua Rasa é possível experimentar e conjugar diversos sabores de várias origens, das ilhas ao Alentejo, da Serra da Estrela a Trás-os-Montes. Não sabia se seria muita quantidade, mas queria experimentar o máximo que conseguisse.

Pedi uma tábua média composta por: três tipos de queijos (Serra da Estrela, de leite de ovelha; outro de leite de vaca e um terceiro de leite de cabra). O de queijo de cabra foi o único que saiu da minha curva de paladar de uma forma mais agressiva, digamos assim. Achei demasiado forte. Para meu gosto. Junto com os queijos, mais três tipos de presuntos crus (cada um bem diferente no seu sabor devido ao estilo de maturação).

A tábua ainda acompanha uma porção de picles e um mel com nozes que é uma delícia. Comi todo. Junto, é claro, com uma cestinha de pães portugueses. Sério, por que os pães daqui são tão maravilhosos? Só pra gente ter que subir milhares de morros todos os dias a pé. Só pode!

Como sou um pouquinho guloso, decidi pedir ainda uma Alheira. É um tipo de enchido, um tipo de linguiça (no Brasil) que pode ser recheada com vários tipos carnes e condimentos. Escolhi a Alheira de Vinhais. Composta por carne de porco, condimentos, em especial o alho, e farelo de pão. Isso mesmo, pão. E não é que estava uma delícia?! Lembra muito a consistência de um patê, mas com pedaços tipo recheio de linguiça. Um sabor não tão intenso e muito saboroso. Valeu a dica da amiga portuguesa Maria João, a mesma que me indicou a visita à Quinta de La Rosa.

Para acompanhar, pedi uma taça do vinho tinto da casa, o Tábua Rasa Reserva. Um vinho bem composto, da região do Dão, mas simples, que harmonizou bem com a tábua e a alheira. Pronto, hora da diversão! A segunda taça ficou por conta de um tinto do Douro, o Allado. Mais frutado e mais intenso. Fez mais meu tipo e deu novos rumos aos experimentos. Excelente!

O Tábua Rasa também oferece uma degustação das tradicionais conservas portuguesas. Todas vindas do mar. Como sardinhas em azeites ou tomate, atum, cavala, bacalhau e polvo. Mas, como hoje me propus a ficar somente com queijos e enchidos, fica para a próxima visita.

Sobre a conta, duas mulheres ou um casal sem muita fome, poderiam ter pedido a mesma quantidade do que eu. Confesso que estava com fome e fui um pouco exagerado. Faz parte da vida de um apreciador que não sabe quando poderá ter a chance de provar aquilo tudo novamente.

Como o próprio Tábua Rasa se define:

“O Tábua Rasa tem como missão a democratização dos melhores produtos tradicionais e regionais portugueses, ao mesmo tempo que se relembram as nossas raízes, os nossos paladares, as nossas tradições e se renova a identidade quase perdida destes produtos tratando-os com o carinho e respeito que tanto merecem.”

A conta

  • Tábua média 13.50 €
  • 2 taças de vinho tinto 6 €
  • Alheira de Vinhais 5.90 €
  • Café 1 €

Total = 26.40 €

Tábua Rasa
Rua da Picaria 68, Porto, Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − seis =